Minha casa, Minha cara

Se quase tudo tem suas regrinhas, com a iluminação desse ambiente não seria diferente. Aprenda já!

Cristiane Teixeira

Por: Cristiane Teixeira Fotos: Bulla Jr/Une Arquitetura | Raul Fonseca | Graziella Widman | Sidney Doll | Carlos Piratininga |

Enquanto na sala de estar a iluminação indireta costuma imperar. Na de jantar é a luz mais focada e direta que traz os melhores resultados, clareando por igual os pratos e quem está ao redor deles. Daí a indicação de lustres e pendentes para esse espaço. Utilize-os centralizados sobre a mesa ou, se forem pequenos, usados em par ou trio.

sala de jantar

 

Foto: Bulla Jr/Une Arquitetura

Outra alternativa, quando o pé-direito mede menos de 2,50 m ou a decoração é bastante carregada, é lançar mão de um plafon. Se houver forro de gesso, usar a iluminação embutida, segundo a arquiteta Nicole Finkel.

Vamos ver como os profissionais da decoração resolvem diferentes situações?

Sala compacta

sala de jantar compacta

Foto: Raul Fonseca

Bastou um único lustre para iluminar e chamar a atenção para a mesa com quatro lugares. A peça eleita pela arquiteta Cristiane Schiavoni é diferente de um lustre convencional. Aqui, as lâmpadas não estão na parte pendente e sim na base do modelo. “A incidência de luz nos cristais que formam a bola destaca esse desenho e aumenta o brilho das pedrinhas”, diz a autora do projeto.

Jantar e estar integrados

sala de jantar junto com sala de estar

 

Foto: Graziella Widman

“Este lustre é basicamente para função decorativa, para dar um toque de modernidade e cor a um ambiente rústico. As lâmpadas são do tipo vela que, de tão fraquinhas, quase não iluminam, mas também não machucam a vista”, afirma a autora do projeto, Nicole Finkel. Para completar a baixa luminosidade proporcionada pelo modelo com hastes de vidro azul-marinho, duas lâmpadas dicroicas foram embutidas no forro, cada uma sobre uma cabeceira. Os acionamentos do lustre e das dicroicas são independentes, possibilitando liberdade de efeitos ao morador.

Intimidade na saleta de almoço

mesa de almoco

Foto: Sidney Doll

A família desejava um espaço para os almoços que fosse tão aconchegante quanto a sala de jantar. Por isso, a arquiteta Ana Yoshida acrescentou um pendente com vidro fosco sobre a mesa. “Tanto a luz produzida pela luminárias suspensa quanto o seu efeito decorativo ajudam a tornar o ambiente acolhedor”, afirma. Para definir o diâmetro do pendente, Ana recomenda pensar nas proporções gerais. “Se ele for muito pequeno, vai parecer perdido. Mas se for grande demais ou escuro, pode pesar no visual”. Com acendimento independente, duas fitas de led iluminam a bancada com eletroportáteis e o papel de parede logo abaixo no alto. Existem, ainda, dois spots embutidos no forro, que servem para clarear o interior do armário vertical quando as portas são abertas.

Múltiplas formas de iluminar

sala de estar grande com mesa e cadeiras pretas

Foto: Carlos Piratininga

Neste outro projeto de Cristiane Schiavoni, a sala de jantar se vale de variadas fontes de luz, como as arandelas nas laterais do espelho. Mais uma vez, o lustre é daquele tipo em que as lâmpadas ficam rente ao teto, na base do modelo. Mas, aqui, é utilizado em parceria com uma sanca com fita de led, que acompanha o formato quadrado da mesa. “O objetivo da sanca foi criar uma iluminação mais intimista. Ela acende em circuito separado do lustre e dos spots [embutidos no forro], criando uma iluminação suave e agradável”, diz Cristiane.

Na prática

Agora que você já tem a inspiração, que tal aprender um pouco mais? Para obter uma iluminação eficiente e agradável, é preciso pegar algumas dicas!

#1 ESTILO DA LUMINÁRIA

Modelos que pendem do teto têm grande efeito decorativo – por isso é preciso cuidado aos escolhê-los. Se a sala tiver uma decoração chamativa, talvez seja melhor escolher um pendente mais simples – porém, dentro do mesmo estilão. No caso de uma ambientação comedida, uma peça impactante valoriza o conjunto.

#2 TAMANHO

Quanto maior a mesa, maior a luminária. Essa ideia é fácil de entender, mas qual seria o diâmetro mínimo de um pendente? Não existe uma regra absoluta , mas 30 cm seria uma medida razoável. Se você quiser um modelo menor, tudo bem: é só usar duas ou mais peças.

#3 ALTURA DA LUMINÁRIA

Para que a luz não ofusque a visão, aconselha-se uma distância de mais ou menos 90 cm entre o tampo da mesa e a base da luminária. Caso a lâmpada não fique exposta, como nos modelos que levam um refletor de vidro fosco, o pendente pode ficar um pouquinho mais baixo – esta dica é especialmente válida para cômodos com pé-direito inferior a 2,50 m.

#4 TEMPERATURA DE COR DAS LÂMPADAS

“Em ambientes de longa permanência, como na sala de jantar, a temperatura de cor deve ser quente para proporcionar aconchego”, ensina Rosane Oliveira, gerente da área de projetos da Lustres Yamamura. Ou seja, opte por lâmpadas que geram uma luz mais amarelada, o que se traduz em temperatura de cor entre 2700 K e 3500 K, em linguagem luminotécnica.

Comentários não estão permitidos.