Psiu! O blog está lento? Clique aqui :)

Minha casa, Minha cara

Como usar o Living Coral na decoração e na arquitetura

Cheio de energia, este tom entre laranja e rosa foi consagrado como a cor do ano. Aprenda a combiná-lo com outros matizes e reavive a sua decoração

Cristiane Teixeira

Por: Cristiane Teixeira

Não é o caso de cobrir a casa inteira de coral, mas a verdade é que umas pitadas aqui e ali vão bem. Vão bem porque trazem um aconchego temperado de felicidade, um otimismo que move as engrenagens.
Foi essa energia do matiz Living Coral que levou a Pantone a nomeá-lo como a cor que simboliza 2019. Autoridade mundial em tendência de cores, a Pantone viu nesse tom da natureza, presente no fundo dos oceanos, a dualidade que marca a vida humana atualmente: a imersão nas tecnologias e mídias sociais, e, ao mesmo tempo, a necessidade de conexão com o ambiente natural.
“Vibrante e também suave, Living Coral nos acolhe com sua aura cálida e nutritiva, flutuando e reconfortando num ambiente em constante transformação”, registra a Pantone em seu website. É um tom que simboliza a busca pela alegria e a necessidade de ser otimista.

Foto: Reprodução Update or Die!

“Com os consumidores almejando a interação humana e a conexão social, as qualidades humanizadoras e animadoras demonstradas pelo Pantone Living Coral atingem um tom responsivo”, diz Leatrice Eiseman, diretora executiva do Pantone Color Institute.
Citando o jornal online português Público, “as raízes dessa cor vêm dos anos 1950 e 1960, segundo Laurie Pressman, vice-presidente do instituto. Naquela época, ela estava presente em carros, acessórios e moda”. O sentimento quase retrô encontrado no Living Coral faz lembrar objetos visivelmente americanos de tempos mais simples, sem as típicas cores patrióticas (vermelho, branco e azul), escreveu a revista Fast Company.

Combinações prontas para você implementar

Além de eleger uma cor para cada ano, a Pantone também indica como usá-la dependendo do efeito que se deseja. Esse modo de usar nada mais é do que paletas de tons que se harmonizam.
O mais curioso, no entanto, é perceber como uma cor se modifica quando associada a outras. Ora ela parece mais vibrante, ora mais serena. Ora expansiva, ora introvertida. Ou seja, observada isoladamente, uma cor sugere determinadas sensações. Mas estas podem mudar dependendo dos tons que se avizinham no ambiente (ou num traje, por exemplo).
Abaixo você confere as cinco escalas de cores complementares indicadas pela Pantone. Elas são ideais para quem tem receio de inventar as próprias combinações, pois incluem até sugestões de proporção de cada tom no conjunto. Mas, para os que não resistem à ideia de máxima personalização, elas configuram um bom ponto de partida. Vamos conferir!

Focal Point

Nesta paleta sofisticada, o Living Coral sobressai como um farol. Adiciona calor e vida a cores discretas.

Foto: Roberto Ruiz

O volume de tom coral esconde um lavabo no projeto de reforma idealizado pelo CaSA – Colombo and Serboli Architecture. O apartamento, em Barcelona, ainda ganhou marcenaria cinza, numa composição pra lá de elegante, bem ao estilo Focal Point.

Shimmering Sunset

Ao nascer e ao se pôr, o sol tinge o céu de tonalidades envolventes e brilhantes, reunidas nesta escala repleta de energia.

Foto: Régis Golay, FEDERAL studio

Terá o Coral House, edifício residencial em Genebra, na Suíça, inspirado a paleta Shimmering Sunset? Afinal, o prédio com fachada envidraçada e persianas de tecido colorido é de 2010. Projeto do escritório Group8.

Sympatico

Tons de pele de diferentes partes do mundo compõem esta combinação que poderia levar o nome de nude. Também está aqui a maquiagem que empresta saúde e viço à cútis.

Foto: Reprodução

Variações de coral, rosa e marrom personalizam a sala do apartamento de uma famosa designer de sapatos, Aurora James.

Trippy

A espontaneidade e a exuberância mandam aqui, resultado da associação de tons alucinógenos e puros.

Foto: Kim Powell

Neste apartamento em um prédio art déco na Grécia, o arquiteto Stamatios Giannikis usou o tom coral nos ambientes que se abrem para o mar. O azul intenso cobre os espaços com vista para as construções vizinhas, enquanto o verde acinzentado aparece na cozinha e nos banheiros, além de dar cor a detalhes como a cama suspensa. Exemplo feliz de como adotar a paleta Trippy.

Under the sea

Estão aqui os matizes típicos dos recifes de corais, onde se abrigam e encontram alimento diversas espécies marinhas. As cores vívidas desta escal sugerem o que seria o ambiente aquático sob uma ilha tropical paradisíaca.

Foto: Adrián Llaguno Documentación Arquitectónica

A arquitetura mexicana notabilizou-se pela combinação de cores, tendo em Luis Barragán e Ricardo Legorreta seus principais mestres. E é a eles que o time do Moneo Brock Studio presta homenagem no projeto da Casa Tec 25 – para mim, uma harmonia bem Under the Sea.

Que tipo de combinação faz mais a sua cabeça? Eu mesma não consigo me decidir!

1 2 3 407

Sala com varanda gourmet

Desde o surgimento da ideia de acoplar a sala e o espacinho da sacada, nós comentamos o quanto isso pode…