Psiu! O blog está lento? Clique aqui :)

Minha casa, Minha cara

Casa à prova do calor excessivo

Nem o verão mais tórrido deixa desconfortáveis os moradores desta casa no Vietnã. Ela tem aberturas por onde a luz do sol entra e a ventilação leva embora o calor excessivo

Cristiane Teixeira

Por: Cristiane Teixeira Fotos: Hoang Le

Sala de TV com painel de TV em ardósia e paredes de vidro pro ar circular

Assim como o Brasil, o Vietnã é um país tropical, sujeito a chuvas e trovoadas e também a altas temperaturas. Só por essas condições, os arquitetos já precisam planejar casas e prédios que saibam enfrentar o calor. Para isso, protegem as fachadas mais ensolaradas com beirais largos e desenham grandes janelas, por exemplo. Mas e quando o terreno em questão oferece uma dificuldade a mais – três lados banhados pelo sol da manhã ao fim da tarde?

Outra vista da sala de jantar, onde não há divisão nas paredes para outrsos comodos e o ar circular mais facilmente

Foi com essa situação que se depararam os profissionais do escritório Ray Architecture neste projeto em Viêt Trì. Na cidade a 70 km da capital vietnamita, Hanói, o time do arquiteto Hoang Minh Tue colocou em prática tudo o que sabia sobre isolamento térmico – um isolamento que que o próprio desenho arquitetônico possibilita.

Parede externa de garagem coberta com ardósia

Assim nasceu esta casa de 650 m², um modelo de como aproveitar a ventilação cruzada e a iluminação natural. Com pátios internos e janelas que vão do chão ao teto, a construção se beneficia das chamadas técnicas de design solar passivo. Ou seja, não depende de mantas térmicas nem de ar condicionado, por exemplo, para ter temperaturas agradáveis.

Como funciona o sistema de fluxo de ar

Dê uma olhada na ilustração abaixo: estão ali os três andares da casa e o telhado plano que a cobre.

Ilustração de todos os andares de uma casa no Vietnã mostrando a entrada de ar

Note que tudo o que está colorido de verde são jardins – até no telhado. Agora observe as flechas azuis. Elas mostram como o ar circula de um lado para o outro no térreo (isso vale para os outros pavimentos também) e como sai pelas aberturas no teto da construção. Isso significa que o ar, aquecido pelo sol que bate na construção, não fica dentro dela.

Planta vista de cima da circualação de ar em uma casa no Vietnã

E sabe o que também ajuda a refrescar o interior desta construção? O telhado verde, com jardim e horta. É que, além de a terra ser um ótimo material isolante de temperatura, a água que ela retém na rega potencializa esse efeito. Já a rega aproveita a água da chuva: as calhas coletam os volumes que caem sobre o telhado e os redirecionam para uma caixa-d’água subterrânea. Ali ela fica acumulada e é utilizada conforme a necessidade.

Desenho ilustrando a entrada de ar pela casa no Vietnã

Outros recursos para diminuir o calor

Entrada de uma casa no vietnã

Você reparou na bela parede de pedra no exterior da casa? Percebeu que paredes semelhantes se repetem nas salas? Elas medem 45 cm de espessura – o dobro de uma parede comum – e levam blocos de ardósia verde. E é outra forma de não deixar o calor do sol atingir a área interna.

Função semelhante têm os painéis de venezianas de madeira destinados ao segundo andar da fachada, protegendo o terraço da suíte principal. Eles podem ser posicionados de modo a não deixar o sol incidir dentro do quarto.

Quarto com janela de vidro e plantas para refrescar

Venezianas iguais foram usadas em outros dois trechos, fechando os pátios internos na altura do segundo andar. Esses três conjuntos de painéis não só filtram a luz e o calor, mas também evitam que os espaços envidraçados sejam devassados pelos olhares dos vizinhos.

Patio com plantas e folhagens no meio de uma casa no Vietnã
Sala de Jantar com parede de ardósia e de vidro pra circulação do ar

Por último, existem as portas de vidro. Enquanto parte delas tem abertura de correr, outras são dobráveis e podem ser inteiramente recolhidas em um cantinho do ambiente. Resultado: é como se o espaço fosse naturalmente aberto, uma varanda em meio ao jardim.

Da arquitetura para a decoração

Eu vivo reclamando do calor e, quando chega novembro, tudo o que eu quero é estar numa praia com muito vento. Mas não dá, né? Talvez por essa característica pessoal este projeto vietnamita tenha chamado tanta a minha atenção. Mas, além de ser termicamente eficiente, ele também é lindo, hein? Imagino que os moradores se sintam vivendo em um jardim.

Já que o frescor e o verde sobressaíram, minha seleção de peças vai nessa direção: a de se desfrutar de um verão agradável.

Jardim Vertical Margarida, da Meu Móvel de Madeira (MMM): com 64 cm de largura e 60 cm de altura, o modelo de eucalipto vai pendurado na parede.

Mesa de jantar Veraneio, da Oppa: para usar em varandas, ao abrigo de sol e chuva.

Balanço Nó, da MMM: quem pesa até 100 kg está liberado para se balançar!

Kit para bar Domus, da Oppa: a base de bambu organiza oito peças. São elas: pegador de gelo, faca, dois dosadores de inox, uma coqueteleira, um coador de inox, uma colher de bambu e um saca-rolhas.

Espreguiçadeira Recanto, da MMM: para deitar-se ao sol e tirar um cochilo… (Mas sem deixar de lado o protetor solar, hein?)

1 2 3 406

Sala com varanda gourmet

Desde o surgimento da ideia de acoplar a sala e o espacinho da sacada, nós comentamos o quanto isso pode…