Minha casa, Minha cara

Não é só no futebol que a Croácia surpreende: o país que bateu a Rússia nesta Copa do Mundo tem uma arquitetura cheia de charme.

Cristiane Teixeira

Por: Cristiane Teixeira Fotos: Vjekoslav Skledar (Tobis Engineering)

As velhas construções de pedra fazem parte da história e do cenário de Istria, península no extremo norte da Croácia que ao longo dos séculos passou pelas mãos de vários povos. Todos eles deixaram suas marcas na cultura e na arquitetura locais, mas as características mais fortes foram herdadas do Império Romano, a ponto de Pula, a capital da Istria, ter entre seus principais atrativos turísticos um anfiteatro e um templo romanos, entre outras ruínas desse período.

Pula estava sob o domínio dos venezianos quando esta casa tipicamente mediterrânea foi erguida originalmente, em 1890 – erguida com as pedras tão comuns da região, que formam paredes com 45 cm de espessura. De lá para cá, a casa conhecida como Villa Martinuzzi mudou de mãos diversas vezes, assim como a Croácia. Mas, na última passada de bastão, deu sorte e, adquirida por um jovem empresário croata, foi objeto de uma reconstrução que a tornou mais moderna.

Acima das paredes de pedra do térreo, Natasa encapou o andar superior com painéis de fibrocimento de diferentes formatos, contrastando texturas e harmonizando tons. O telhado inclinado, com estrutura metálica preta, tem uma parte envidraçada que permite à luz natural banhar não apenas o corredor dos quartos, no andar de cima, como o ambiente social, embaixo.

A responsável pela requalificação foi a arquiteta Natasa Jozipovic, do escritório Tobis Engineering. Conciliar o antigo e o novo foi seu principal desafio, atendendo o pedido do cliente, que transformou a propriedade em um imóvel para turismo de luxo. Ah, quem me dera! Num terreno de 3500 m², com direito a um pequeno vinhedo, piscina e jardins, fica a construção principal, de 328 m².

Ligando-os, existe a escada original, assim como são originais as vigas de madeira que cruzam o alto da sala, lembrando que ali existia um teto antigo.

Veja minha seleção de móveis e acessórios em Da Arquitetura para a Decoração.

Da arquitetura para a decoração

Os tons claros da casa, a composição de texturas e a presença da estrutura metálica preta estão por trás das escolhas a seguir.

  1. Luminária de mesa Cubo, da Oppa: combina madeira no padrão trigo e concreto
  2. Escrivaninha Legno, da MMM: a base de pinus cru harmoniza com o tampo de MDF preto
  3. Banco Futon, da MMM: base clara, de eucalipto, fica entonada com o futon em tecido areia
  4. Cadeira Filomena, da Oppa: o contraste é mínimo entre o assento de couro sintético marrom e a estrutura de pinus envernizado
  5. Cavalete Clip, da MMM: a barra preta completa com elegância o corpo de pinus cru

Comentários não estão permitidos.