Minha casa, Minha cara

Às vezes ela é a mais difícil de eliminar, porque exige critérios de micro-organização. Mas o rapper Emicida descobriu que nada como um arsenal de caixas e etiquetas para resolver a questão

Micaela Góes

Por: Micaela Góes Fotos: Equipe Santa Ajuda

No episódio de encerramento desta temporada do Santa Ajuda, no GNT, eu fui conhecer o novo estúdio de gravação do Emicida. E descobri que a sala de espera não fazia jus ao restante do endereço, todo arrumado.

ANTES

 

 

 

 

 

 

O problema é que essa salinha é multiuso, e o Emicida e seus brothers não tinham encontrado uma forma eficiente de coordenar as diferentes funções. Aí, o que é que acontecia? A gaveta do cantinho do café não abria porque o frigobar estava no meio do caminho, enquanto maletas de equipamentos ocupavam um espaço nobre junto à entrada.

Deslocando o frigobar e substituindo o sofá por duas poltronas compactas Levi (da MMM) e dois puffs (Tulipa e Botão, da mesma marca), o ambiente passou a fluir, mas a bagunça mesmo – disfarçada dentro dos armários – ainda nos aguardava.

Para alojar melhor os instrumentos musicais e seus suportes, eu alterei a disposição das prateleiras internas: umas subiram e outras desceram a fim de criar vãos de alturas adequadas ao que precisava ser guardado. Veja bem, esse tipo de solução vale para todo mundo, em casa e no local de trabalho.

Essas duas portas do armário eu diria que foram as mais simples, e acabei deixando por conta do Emicida a mais complicada, aquela com muitas e variadas miudezas. Mas sabe que o cara se desincumbiu da tarefa brilhantemente?! Para isso ele aproveitou os acessórios de organização que deixei disponíveis: caixas de tamanhos variados e ganchos que fixei em um dos nichos.

Os ganchos serviram para pendurar parte dos muitos tipos de cabos. Outros ficaram em caixas com tampas. Mais alguns recipientes fechados – e devidamente identificados por etiquetas – acomodaram extensões, adaptadores e outros cabos. Gente, é fio demais, socorro!

Como prova de que captou os critérios de organização, o rapper destinou os itens menores às gavetas. Uma delas foi preenchida com microfones de gravação. Outra com suporte para monitor e fones de ouvido. Outra, ainda, com o material de escritório: a gente abre e se depara com oito caixinhas pretas contendo lápis, canetas, marcadores de texto e outras quinquilharias, tudo separadinho e lindo! Ah, assim dá gosto, Emicida!

E não fui só eu quem curtiu, não. O próprio Emicida pareceu tão satisfeito com a nova ordem que falou em pendurar uma foto mostrando onde fica cada coisa – assim, não há desculpa para elas não retornarem ao lugar depois de usadas. Esta, aliás, é uma dica especialmente válida para armários em que mais de uma pessoa mexe, como na casa de uma família ou em uma república de amigos. Certo, mano? 😉

Beijos,
Mica ♥

Já conhece o blog da Micaela? Espie aqui!

Comentários não estão permitidos.