Minha casa, Minha cara

Não é todo dia que a gente tem hóspedes em casa. Quando isso acontece, no entanto, é importante oferecer um espaço agradável, mesmo que compartilhado com outras funções

Micaela Góes

Por: Micaela Góes Fotos: Equipe Santa Ajuda

Quem nunca improvisou ao receber alguém para dormir? É só tirar as almofadas do sofá ou pedir um colchonete emprestado e pronto: situação resolvida. Mas, além de atrapalhar a rotina da casa, improvisar não é a melhor maneira de dizer que alguém é bem-vindo. Eu acredito que dá para fazer bem melhor sem precisar de um quarto exclusivo nem investir em marcenaria planejada.

Aliás, não só acho como tenho certeza disso. A prova está em dois cômodos multiuso que organizei durante a atual temporada do Santa Ajuda. Um deles, o da Julia e do Guilherme, deveria ser closet do rapaz, quarto de hóspedes e o lugar onde eles trabalham e guardam os materiais de fotografia e ilustração. Entretanto já não cumpria nenhum desses propósitos, tamanha era a bagunça. No apê da Roberta e do Thiago, o problema era parecido. Aí, nem o ambiente funcionava como ateliê de costura nem como cantinho das visitas.

Propostas diferentes resolveram as duas situações, conforme o espaço existente e a dinâmica das casas. Vamos ver as soluções?

Ambiente 1: closet + canto de trabalho + quarto de hóspedes

quarto de solteiro com cama com nichos e gavetas branca encostada junto a parede

Para que este ambiente tenha efetivamente três funções, foi essencial aproveitar até a cama como local de armazenamento. É que é muita coisa para guardar, minha gente, mesmo depois da limpa que demos. Afinal, neste quarto o Guilherme mantém todas as roupas, sapatos e mochilas, itens que foram distribuídos em diferentes peças do mobiliário.

No armário embutido (um pedacinho dele aparece à direita na foto acima), ficaram jaquetas, camisas, calças, malhas e sapatos. Já os nichos e gavetas da Cama Bali, da Meu Móvel de Madeira, vieram a calhar para acomodar cintos, bolsas de viagem, livros grandes, enfeites e outros apetrechos. O móvel, repleto de almofadas coloridas, ganhou um jeitão de sofá, mais útil no dia a dia. Aos pés dele, uma cômoda alta teve as gavetas preenchidas por colmeias com pijamas, meias e roupas íntimas.

Além de uma escrivaninha, o casal necessitava principalmente de espaço para organizar os materiais de fotografia dela e os de ilustração dele. Sabe como eu resolvi isso? Destinando todos esses itens a uma peça da MMM que é súper versátil, a Estante Nativa, com oito nichos. E por que eu gosto tanto dela? Porque esse modelo pode ser disposto na vertical ou na horizontal, dependendo da área disponível. Aqui, precisava ser na horizontal, por causa da janela.

Como eu queria que o Guilherme e a Julia diferenciassem facilmente as próprias coisas na estante, escolhi caixas de cores diferentes para um e outro. Ficou organizado e charmoso!

estante branca com nichos e caixas organizadoras coloridas dentro dos nichos

Ambiente 2: ateliê + quarto de hóspedes

cômodo com ateliê e um sofá de estar ao lado

O dente na parede serviu direitinho para determinar a área de trabalho e o canto de hóspedes neste quarto. Acima da escrivaninha, instalei três prateleiras. Nelas a Roberta reúne os materiais que utiliza com mais frequência na criação das roupas infantis de sua marca. Para acomodá-los, existem caixas de tamanhos diversos, dependendo das dimensões dos itens e da sua quantidade. Essas caixas vão nas prateleiras superiores, enquanto a inferior deixa mais acessíveis a máquina de costura portátil e a impressora.

Onde antes havia um armário, eu encaixei um sofá-cama compacto. É só desdobrar o assento que ele alcança o comprimento de um colchão de casal. Gostou da ideia, né? Mas lembre-se de que a abertura do estofado exige que a área à frente dele esteja desimpedida. Por esse motivo, eu transferi para a parede lateral a bancada dobrável que a Roberta já possuía e só é necessária quando ela precisa cortar moldes e tecidos. Ou seja, o tampo está permanentemente disponível, mas sem demandar espaço quando fora de uso.

bancada em sala de estar fixada junto da parede que serve para servir como bancada de estudos

Finalmente, o armário embutido que se estendia pela parede da entrada foi renovado com a aplicação de vinil adesivo.

guarda-roupa todo coberto com papel adesivo

Também recebeu mais varões e, assim, oferece o espaço perfeito para ordenar em cabides as peças prontas. Enquanto isso, caixas e mais caixas repletas de tecidos e passamanarias ocupam os vãos entre as prateleiras.guarda-roupa organizado com portas abertas

Com as ideias de hoje, vai ser bem mais fácil dar um jeito no seu quartinho multifuncional, não?

Beijos,
Mica heart

Já conhece o blog da Micaela? Espie aqui!

Comentários não estão permitidos.