Minha casa, Minha cara

Dois pequenos pavilhões formam uma casinha que tem um único propósito: conectar a moradora com a natureza de Maui, no Havaí

Maui é uma das grandes ilhas que compõem o estado americano do Havaí, um arquipélago formado graças à erupção de vários vulcões. Ainda hoje as massas sólidas de lava são visíveis.

Foi junto a uma dessas massas que uma assistente social decidiu construir o seu refúgio. Assim, lá, ela se isola da cidade para viver alguns dias ao ar livre. Por outro lado, construir talvez não seja o melhor verbo para contar essa história. Uma vez que que os dois pequenos pavilhões projetados pela arquiteta Erin Moore, do escritório Float Architectural Research and Design, nem chegam a tocar o solo – muito menos a sair de dentro dele.

Juntos, eles somam 23 m² e dão a impressão de pairar em meio a uma árvore Mamane – que só cresce na região – e a uma parede de rocha curva. O espaço entre eles é o quintal intocável da moradora, que, desde a infância, frequentemente visitava o local com a família.

Um dos módulos – um deck coberto que inclui uma minicozinha e um chuveiro – foi pré-fabricado em estrutura de aço, transportado até o terreno, montado e parafusado em uma base. Logo, se a proprietária quiser transferi-lo para outro lugar, é só separar as partes.

Também desmontável, o outro pavilhão, é onde, finalmente, está o quarto. Este pavilhão foi assentado sobre quatro bloquinhos de concreto e se vale de chapas de policarbonato para proteger da chuva as paredes e o teto de madeira.

Por seu janelão, ela consegue, antecipadamente, aproveitar os primeiros raios de sol do dia, que depois vão banhar todo o local. Quando chega o fim do dia e o sol já é visto do lado oposto, uma trama de corda de navio semelhante a uma grande teia de aranha dá folga aos olhos de quem só quer observar calmamente o Oceano Pacífico, sentado em uma cadeira no deck.

Da arquitetura para a decoração

A estrutura totalmente vazada, o bloco recortado por uma grande janela, o mix de madeira e aço, a leveza do traço e a trama do para-sol. Dessa forma, com tantos elementos marcantes, os pavilhões de Maui me conduziram a uma rica jornada através dos sites da Oppa e da Meu Móvel de Madeira. Quer ver?

Da Oppa

1. Poltrona Pucón
2. Aparador Guanabara
3. Cadeira Sim
4. Gabinete Yara

Da MMM

1. Biombo Soho
2. Banqueta Alta Bistrô
3. 
Cesto Artesanal de Pendurar
4. 
Jardim Vertical Garden

Beijo, gente, e até o próximo post!

Comentários não estão permitidos.