Minha casa, Minha cara

Três adjetivos ajudam a entender esse estilo decorativo: ele é colorido, eclético e alegre, perfeito para quem deseja uma casa cheia de personalidade.

Cristiane Teixeira

Por: Cristiane Teixeira Fotos: Kadu Lopes (Spaço Interior) | Harper’s Bazaar | Decoholic | Ingrez | HGTV | 360armenia | Elle Decor | House Beautiful

Adoro quando fico sabendo quais assuntos atraem mais a atenção e inspiram dúvidas nos seguidores do Minha Casa, Minha Cara. Os pedidos se transformam em pautas e as pautas em reportagens que faço especialmente para esta coluna, a “Decoração sob Medida”. E o tema do post de hoje surgiu dessa forma, da sugestão de uma leitora.

O que é o boho chic?

De tudo o que pesquisei e das pessoas com quem conversei, tirei uma conclusão: mais fácil que explicar o que é o boho chic é explicar o que ele não é. E, definitivamente, o boho chic não tem nada a ver com aquela ideia de que menos é mais. Ao pensar nesse estilo decorativo, esqueça os espaços brancos imaculados e o uso moderado de objetos e obras de arte.  

Mais é mais. Isso não significa, porém, simplesmente amontoar coisas nem deixar os ambientes com um visual carregado, asfixiante. A ideia é ser leve, acolhedor e divertido. Um espaço que conta a história de cada um, pois vai agregando elementos à medida que as experiências de vida se sucedem.

O bohemian style seria a mistura todos os estilos, e é sempre ao sabor de quem o adota. Afinal, não existe uma fórmula de decoração boho chic. Estampas, cores e texturas acabam se harmonizando, balizadas pelo gosto pessoal.

Inspire-se

Um exemplo do que falo é esta sala repaginada com a ajuda das arquitetas Ana Rozenblit e Sabrina Salles, do escritório Spaço Interior. “A moradora nos pediu uma decoração inspirada no art déco dos anos 20. Mas avisou que desejava manter algumas de suas peças que não são desse período, como um aparador e um bufê, ambos de antiquário”, explica Sabrina.

E foi assim que o visual boho chic começou a se configurar neste projeto, resultado do mix de móveis de várias épocas, de diferentes materiais – madeira em múltiplos tons, metal, pele, palhinha – e de objetos adquiridos aqui e trazidos de viagens pelo mundo. O aparador – na verdade, uma penteadeira com espelho solto que foi parar perto da entrada – tem pés palito, elemento dos anos 50, nada art déco. Também não é dos anos 20 o bufê de madeira escura que antes da reforma servia como móvel de home theater e hoje fica entre a sala de jantar e o estar.

A essas peças se juntaram um par de estofados cinzas, modernos, e um charmoso sofá cor-de-rosa arredondado, esse sim bem característico do art déco, assim como a mesa de centro de metal dourado e vidro. Já o biombo chinês atrás do móvel para a TV… Só não é mais típico da cultura oriental porque não é vermelho! Mas entrou muito bem na receita, pois uma das marcas do boho chic é incorporar na decoração ocidental elementos asiáticos: como tapetes persas, lanternas marroquinas e japonesas, porcelana chinesa, dossel indiano etc.

Conferindo a sala de jantar, é possível ver que o metal se repete ali. Dessa vez em uma estante de parede formada por 4 módulos com nichos que mudam de visual conforme os acessórios dispostos. As cadeiras são de madeira vergada com palha rústica. “Esse tipo de cadeira é bem versátil, pois combina até com uma varanda. Aqui, para deixá-las mais chiques, como merece uma sala de jantar, cobrimos os assentos com pele”, explica Sabrina.

Originárias da França dos séculos 17 e 18, as boiseries já demarcavam as paredes da sala e foram mantidas. Agora, porém, ganharam o tom cinza-azulado com um pezinho no estilo escandinavo tão em voga.

Como o bohemian style é do tipo minimalista neste projeto, apenas dois arranjos assinalam as paredes. Um deles concilia fotos da família em variadas molduras, realçando o caráter íntimo de um ambiente boho. O outro é uma divertida composição de peças de louça branca estonada com animais em relevo. Uma referência às coleções de pratos decorativos tão comuns nos tempos de nossas avós – e que estão voltando com tudo.

Galeria

Agora que você conhece os conceitos por trás do boho chic, vai ser fácil entender os ambientes que escolhi! Mas ainda dou dicas: repare na sobreposição de tapetes, mantas e almofadas; na miscelânea de objetos; nas plantas; nas combinações de cores e materiais; e nos macramês e outras tramas artesanais. Aproveite as ideias!

Deixe seu comentário ;)