Minha casa, Minha cara

Imensos carvalhos lançam sua proteção sobre a casa de linhas contemporâneas erguida perto de Buenos Aires, na Argentina.

Cristiane Teixeira

Por: Cristiane Teixeira Fotos: Federico Kulekdjian/Besonías Almeida

Os carvalhos já estavam lá, cortando ao meio o terreno de esquina localizado em um loteamento muito arborizado de Tortuguitas, na região metropolitana de Buenos Aires. Para implantar a casa de quatro quartos e ampla área de lazer no lote de 677 m², os arquitetos do escritório local Besonías Almeida procuraram os espaços vagos. “Decidimos que o projeto não só deveria preservar as árvores existentes como seria essa vegetação o primeiro e fundamental ponto de partido do projeto”, dizem a espanhola María Victoria Besonías e o argentino Guilhermo de Almeida em seu website.

“Pensamos, então, que a casa deveria acomodar-se entre os buracos livres deixados pelas árvores, de modo a envolvê-las e torná-las parte dos espaços propostos”, continuam. Como consequência dessa resolução, surgiu a planta em forma de U, com 264 m², que tem em uma das pontas a piscina e, na outra, a área de churrasqueira. Entre estas, agigantam-se os carvalhos.

A integração constante com o exterior era premissa também dos moradores, assim como os materiais que caracterizam o projeto: o concreto aparente, tão típico do trabalho do Besonías Almeida, e a madeira. É ela, em painéis que dão acabamento externo aos quartos no andar superior e a pisos e algumas divisórias internas no térreo, que ameniza a presença fria do concreto. O material moldado na obra deixa visíveis as marcas das fôrmas, acrescentando textura a superfícies extensas e às pérgolas que cobrem parcialmente ambientes como o da churrasqueira. O resultado é acolhedor na medida certa.

Da arquitetura para a decoração

Ao ver as imagens da casa do Besonías Almeida, saltou aos olhos o harmonioso dueto que o concreto faz com a madeira. E então me dei conta de que, há pouco mais de um ano, quando troquei minhas cadeiras da mesa de jantar, apostei nessa mesma combinação de tons para as peças. E é esse novo clássico da decoração que trago hoje em minha seleção de produtos da Meu Móvel de Madeira e da Oppa.

Começo justamente com uma cadeira, a Regina, da Oppa. Com encosto, pés e braços de eucalipto envernizado, ela tem o assento estofado em tecido cinza.

O Sofá-Mesa Hoyo, da MMM, é um desses curingas da decoração: oferece o conforto de um estofado de três lugares e a possibilidade de virar uma mesa de jantar baixinha, com assentos feitos das almofadas.

O Aparador Guanabara, da Oppa, tem gaveta, porta e nichos abertos com fundo de MDF grafite, um tom bem escuro de cinza. As partes de madeira levam lâmina de jetiquitibá. Disponível em dois tamanhos.

Na Estante Infantil com Caixas Organizadoras Tools, da MMM, a madeira vem na coloração clarinha do pinus, que lembra o mobiliário escandinavo tão em voga.

Junte um nicho vazado de concreto e um tubo metálico acobreado e você terá a Luminária de Mesa Encano, da Oppa.

Pufes são práticos e charmosos, e o modelo Botão, da MMM, não deixa por menos, com seu visual retrô.

reto

Comentários não estão permitidos.