Minha casa, Minha cara

Entre os incontáveis lançamentos apresentados na feira, destacam-se algumas tendências fortes em louças, metais e revestimentos

Cristiane Teixeira

Por: Cristiane Teixeira Fotos: Divulgação e Arquivo Pessoal

Ruas e avenidas congestionadas, estacionamentos lotados. Quem frequenta anualmente a Expo Revestir já sabe o que vai encarar até pisar no Transamerica Expo Center, na zona sul de São Paulo. E não foi diferente neste ano, quando a feira aconteceu entre 12 e 15 de março.

Painel de referências da paleta Urban Brown, da Portinari
Painel de referências da paleta Urban Brown, da Portinari

Se não há novidade do lado de fora do espaço de 40 mil m², dentro elas costumam ser muitas. Afinal, o evento brasileiro está entre os maiores do mundo no setor de revestimentos, louças e metais. Nós também estivemos lá ano passado! Quer ver como foi? Vem aqui!

O que eu percebi entre as mais de 240 marcas presentes foi a consagração de algumas tendências recentes e a semeadura de modas que podem virar tendências.

Hoje eu foco nos quatro aspectos que mais me marcaram na 17ª edição da feira. E, na semana que vem, trago outras observações que vão te deixar por dentro de tudo o que é notícia entre os acabamentos para a casa.

Modelos assinados por arquitetos e designers

Porcelanato Joy MZ, de Marília Zimmermann para a Portinari
Porcelanato Joy MZ, de Marília Zimmermann para a Portinari

Não sei nem dizer quantas peças autorais eu encontrei nesta Revestir. Em busca de um design que surpreende, empresas de todos os segmentos abriram as portas para os especialistas no assunto.

E assim nasceram opções tão diversas quanto o Escape e o Athos, da Solarium, e a linha Joy MZ, da Portinari. Os dois primeiros modelos se diferenciam pelos delicados traços em relevo. Seu autor é o arquiteto Rodrigo Ohtake, que trabalhou com placas cimentícias. No caso do padrão Athos, ele homenageia o artista Athos Bulcão, ícone da azulejaria brasileira. Já a arquiteta Marília Zimmermann transformou o porcelanato em losangos disponíveis em 15 harmoniosos tons pastel.

Revestimentos cimentícios Athos (à esq.) e Escape (à dir.), de Rodrigo Ohtake para a Solarium
Revestimentos cimentícios Athos (à esq.) e Escape (à dir.), de Rodrigo Ohtake para a Solarium

Microtexturas e nuances claras de cinza e bege marcam a linha Puro. Resultantes da parceria entre a designer dinamarquesa Cecilie Manz e a Portobello, as peças com diferentes relevos são componíveis. É uma linha que parte da cerâmica artesanal para se obter porcelanatos produzidos em escala industrial.

Linha Puro, de Cecilie Manz para a Portobello
Linha Puro, de Cecilie Manz para a Portobello

Quando o assunto é metais sanitários, a Docol apresentou quatro coleções autorais. A Conexões Instantâneas leva a assinatura dos irmãos Fernando e Humberto Campana, que encontraram inspiração nas adaptações hidráulicas tão comuns nas casas brasileiras. Enquanto isso, o arquiteto Gui Mattos desenhou uma torneira de lavatório bastante enigmática. Fechada, ela parece um tijolinho – é preciso girar 90 graus o seu topo para que a água saia.

Bica de parede dos Irmãos Campana para a Docol
Bica de parede dos Irmãos Campana para a Docol
Torneira Giro, de Gui Mattos para a Docol
Torneira Giro, de Gui Mattos para a Docol

Entre as pias para lavabos e banheiros, Fernanda Marques, Osvaldo Tenório, Jader Almeida e Arthur Casas foram alguns dos arquitetos convidados para imprimir o seu estilo. E não faltaram criações que primam pela elegância.

Cubas Infinity, de Fernanda Marques para a Roca
Cubas Infinity, de Fernanda Marques para a Roca

Fernanda trabalhou com a Roca na coleção Infinity, composta por três modelos de apoio. Já os seus colegas fizeram parceria com a Deca. A peça minimalista batizada por Arthur Casas levou o prêmio “Best in Show” na categoria de cubas cerâmicas.

Cuba de Arthur Casas para a Deca
Cuba de Arthur Casas para a Deca

Parece granilite, mas não é

Porcelanato Palladio cinza, da Eliane
Porcelanato Palladio cinza, da Eliane

Uma mistura colorida ou não de cimento, areia e grânulos de mármore, granito e quartzo. Você já deve ter visto esse piso em casas e prédios antigos, principalmente da década de 40. Mas o granilite voltou com tudo nos últimos anos. E não só cobrindo o chão.

Porcelanato Caça ao Tesouro branco (à esq.) e azul (à dir.), da Ceusa
Porcelanato Caça ao Tesouro branco (à esq.) e azul (à dir.), da Ceusa

Eleito por arquitetos do Ocidente e do Oriente, o material também vem sendo aplicado em paredes, bancadas e pias de cozinhas, banheiros e áreas de serviço. Além dos ambientes residenciais, conquistou os comerciais, como restaurantes, bares e lojas.

Porcelanato Amalfi, da Colormix, nos tons rosa, creme e azul
Porcelanato Amalfi, da Colormix, nos tons rosa, creme e azul

A indústria percebeu essa tendência e tratou de incorporar em seu portfólio produtos com visual de granilite. Visual apenas, porque granilite que é granilite é feito na obra, de forma quase artesanal.

Porcelanato Venezia, da Portinari
Porcelanato Venezia, da Portinari

Mas hoje já se pode comprar porcelanatos, cerâmicas e laminados de madeira que lembram muito o granilite, como você vê pelas fotos.

Porcelanato Veneziano polido, da Elizabeth
Porcelanato Veneziano polido, da Elizabeth

Parece corten, mas não é

Revestimento cimentício no padrão Corten, da Castelatto
Revestimento cimentício no padrão Corten, da Castelatto

Esse tipo de aço patinado tem alta resistência à corrosão, por isso, é mais comum em fachadas. Seu grande poder estético, no entanto, faz dele um material apreciado para outros usos – interno, inclusive. O problema está no preço elevadíssimo.

Novo acabamento Corten nos metais da Deca
Novo acabamento Corten nos metais da Deca

Já faz algum tempo que o efeito corten chegou à pintura decorativa de caixilhos e paredes. Agora ele é sacramentado em placas cerâmicas, porcelanatos, revestimentos cimentícios e vinílicos. E os metais, para cozinhas e banheiros, também reivindicam o tom.

Piso vinílico da coleção Inova, no padrão Recife, da Durafloor
Piso vinílico da coleção Inova, no padrão Recife, da Durafloor
Porcelanato Oxy Corten da Elizabeth
Porcelanato Oxy Corten da Elizabeth

Preto em tudo e a toda hora

 Pia Oslo, da Roca
Pia Oslo, da Roca

Para quem adora o pretinho básico, está cada vez mais fácil decorar a casa. Afinal, agora a cor comparece em produtos dos mais variados tipos. Entre seus acabamentos, o que mais bomba no momento é o matte, um tipo de fosco que passa a sensação de maciez.

Cuba Black Matte, da Lorenzetti
Cuba Black Matte, da Lorenzetti
Porcelanato Apollo Marquina, da Portinari
Porcelanato Apollo Marquina, da Portinari

Além de cubas e vasos sanitários inteiramente negros, também há bancadas de cozinha. Chuveiros e torneiras compraram igualmente a ideia e são encontrados em versões de uma única cor ou combinando preto com partes metalizadas. Sem falar nos revestimentos de piso e parede, que se multiplicam entre modelos lisos, marmorizados e estampados.

Porta interna e batentes pretos, da Pormade
Porta interna e batentes pretos, da Pormade

E até portas e batentes seguem a tendência, assim como toalheiros, cabides de parede, saboneteiras e lixeirinhas.

Chuveiros e misturador para banheiro de Jader Almeida para a Deca
Chuveiros e misturador para banheiro de Jader Almeida para a Deca

Espero que você tenha gostado desta primeira “visita” pelo Expor Revestir 2019. Na semana que vem tem mais!




Deixe seu comentário ;)