Minha casa, Minha cara

Precisando de ideias para ganhar espaço, aumentar a praticidade, iluminar e decorar a casa? Aqui tem tudo isso!

Cristiane Teixeira

Por: Cristiane Teixeira

De inquilinos a proprietários, muita coisa mudou na vida de um jovem casal de São Paulo – menos o endereço. Eles já alugavam o apartamento de 68 m² quando tiveram a oportunidade de comprá-lo e reformá-lo. Consequentemente, sabiam bem do que sentiam falta no lugar e o que estava de bom tamanho. “Nós preservamos muito do que tinha sido modificado em uma reforma anterior, feita pelo primeiro dono”, conta o arquiteto Pietro Terlizzi, contratado pelos moradores para aperfeiçoar a decoração do apê.

Entre soluções testadas e aprovadas e intervenções recém-introduzidas, conheça uma a uma as melhores ideias deste projeto.  

#1 Integração da varanda à sala

Este já se tornou um recurso clássico para ampliar a área social, mas depende da autorização do condomínio. Se a convenção permitir o fechamento do terraço, então as portas entre a varanda e a sala podem ser retiradas a fim de se acrescentar alguns metros quadrados à área interna, como aconteceu aqui.

sofa da sala fazendo a divisa entre a sala de estar e a varanda no Apto Sumaré - Pietro Terlizzi (12)

#2 Cimento queimado nas paredes

Também com a concordância do condomínio, as paredes na área da churrasqueira trocaram de visual. Saiu a pintura colorida e entrou a textura pronta com efeito de cimento queimado que é muito mais moderna. “É mais fácil e barato encontrar um pintor que saiba aplicar esse tipo de textura do que um pedreiro que seja bom na execução do cimento queimado verdadeiro”, diz o arquiteto, justificando a escolha.

#3 Bancada da churrasqueira

Já existente, ela se provou útil na hora do churrasco e também como apoio para quem está no sofá. Mas precisou ser lixada e reenvernizada para não parecer velha perto das novas superfícies da mesma madeira, a teca.

#4 Cordão de lâmpadas

Fixado no forro da varanda, ele é garantia de iluminação com charme. E você pode fazer essa espécie de luminária conhecida como gambiarra – dê uma olhada no vídeo abaixo e adapte a “receita” conforme a necessidade. Basicamente, bastam fio elétrico, lâmpadas, soquetes e plugue.

#5 Arranjo de quadros

sofa da sala fazendo a divisa entre a sala de estar e a varanda no Apto Sumaré - Pietro Terlizzi (12)

É muito charmoso o painel montado acima do sofá! No centro, está uma foto de Buda, o cachorro da casa. Para harmonizar imagens de tipos e tamanhos diferentes, o arquiteto padronizou as molduras: elas têm 2 cm de altura e são em preto fosco. Assim conseguiu uma composição equilibrada, mesmo com exemplares que chegaram após a paginação estar pronta. No canto à esquerda, onde a música é o assunto, uma guitarra do morador encontrou um espacinho perfeito.

#6 Homenagem a um hábito

O morador gosta tanto de café que transformou cápsulas usadas em tema de um dos quadros. “Ele viu a ideia em um site e nós simplesmente fizemos igual”, conta Terlizzi. As cápsulas, depois de esvaziadas e lavadas, foram grudadas com adesivo Super Bonder contra o fundo da moldura do tipo caixa.

#7 Iluminação por trilho

O que valoriza mais um belo arranjo de quadros senão luzes de destaque? Sendo assim, o arquiteto sugeriu a instalação de um trilho com spots móveis na área do estar. Basta direcionar as lâmpadas para aquilo que merece ficar mais evidente.

Amplo sofá cinza colocado rente a parede na sala de estar e tv do Apto Sumaré - Pietro Terlizzi (8)

#8 Piso único = sensação de espaço maior

“Apesar de já estar unido à sala, o terraço tinha um acabamento diferente, de deck de madeira”, conta Pietro Terlizzi. “Essa interrupção mantinha a sensação de compartimentação.” Pois o deck foi retirado e, após o nivelamento do contrapiso, o mesmo porcelanato da área interna avançou pela varanda.

#9 Mesa redonda pede menos espaço

A mesa que o casal já possuía foi mantida – ela tem o tamanho e o formato ideais para o local. Livre de quinas, ela funciona melhor que um modelo retangular para quatro pessoas, pois libera a circulação.

 vista para a sala de tv a partir da sala de jantar, com parede amarela do Apto Sumaré - Pietro Terlizzi (12)

#10 Um dormitório a menos

Onde hoje vê-se o canto de leitura, com uma poltrona de patchwork, na planta original ficava o terceiro quarto. Mas ele já não existia quando o casal alugou o apê, por isso a sala comporta até uma mesa de centro grande e quadrada.

Planta com o layout do Apê Sumaré

#11 Porta de correr entre as alas

Para economizar o espaço que a porta do hall íntimo demandava ao abrir, o arquiteto trocou-a por um modelo de correr. Entretanto, isso exigiu a instalação de um painel branco na parede da sala, atrás do qual a nova porta desliza.

#12 Prateleira para decoração

Por ser, na verdade, um painel laqueado, a parede da TV não é o melhor lugar para pendurar quadros e mais quadros (já pensou o que fazer com os furos?). Só que deixá-la inteiramente branca também não tinha graça. Assim surgiu a ideia de fixar uma longa prateleira com cerca de 20 cm de profundidade. Esse tamanho é suficiente para dispor vasos, porta-retratos e outros objetos decorativos levam cor à superfície.

detalhe da sala de tv do Apto Sumaré - Pietro Terlizzi (5)

#13 Banco extenso e sem pés

Ele atende igualmente à churrasqueira, ao estar e ao canto da TV. O banco em L começa no terraço e entra na sala, onde se torna mais largo. É que nesse ponto ele abraça o pilar que marcava a separação entre ambientes. O truque para o móvel parecer flutuante está em sua estrutura metálica oculta, que foi engastada no pilar. Esse recurso tornou os pés desnecessários, resultando em um visual mais leve.

Ao lado do rack, uma poltrona no Apto Sumaré - Pietro Terlizzi (6)

#14 Acesso ao lavabo é espelhado

detalhe da sala de estar do Apto Sumaré - Pietro Terlizzi

Você reparou na lateral direita da foto acima? Ali está a entrada para o lavabo, uma porta coberta de espelho de cima a baixo. “Era o único lugar no apartamento onde conseguíamos colocar um espelho para os moradores se verem de corpo inteiro”, explica Terlizzi. O benefício foi duplo, porque o espelho duplica a imagem da sala, fazendo-a parecer maior.

#16 Dois em um: passa-pratos e prateleiras

Eis aqui outra ideia preservada pela reforma atual: uma abertura que conecta a cozinha à sala de jantar. A engenhosidade da solução vai além do simples nicho, porque as pranchas de teca que revestem internamente o vão se alargam de ambos os lados da parede, dando origem a duas prateleiras em cada um dos ambientes. Isso significa mais área de armazenamento e de exposição de utensílios, como a maquininha de café e a bandeja que forma o bar.

Apto Sumaré - Pietro Terlizzi, com buffet amarelo

#17 Bancada curinga

O tampo branco abaixo do passa-pratos faz toda a diferença na cozinha. Além de ser perfeito para o café da manhã, ainda serve de área de apoio quando a bancada da pia está cheia. Por ter um mecanismo retrátil, a bancadinha pode ser dobrada para baixo quando fora de uso, alargando a circulação.  

vista lateral da cozinha estreita e a bancada para refeicoes do Apto Sumaré - Pietro Terlizzi (18)

#18 Rasgo iluminado

A cozinha conquistou um forro de gesso. Recortado de uma ponta à outra, ele recebeu uma iluminação com led que clareia todo o ambiente.

#19 Cabeceira multifuncional

Com alguns centímetros de profundidade, a cabeceira da cama amplia a área de apoio disponibilizada pelos compactos criados-mudos. O arquiteto tornou-a ainda mais funcional ao abrir uma fenda em seu topo e ali fixar uma fita de led e uma tampa acrílica. A iluminação fica perfeita para assistir TV.Luminaria de madeira em quarto do Apto Sumaré - Pietro Terlizzi (43)

#20 Boxe de canto

banheiro pequeno todo branco do Apto Sumaré - Pietro Terlizzi (22)

O boxe da suíte é tão pequeno quanto o banheiro que o abriga. Para que a sua abertura não ficasse prejudicada, o arquiteto recomendou um modelo que abre no canto, deslizando-se uma folha para cada lado.

#20 Em vez de boxe, armários

lavabo com espelho grande e bancada de madeira aparente no Apto Sumaré - Pietro Terlizzi (23)

Sobravam motivos para eliminar o chuveiro do segundo banheiro, hoje convertido em lavabo. Primeiro, o casal raramente fazia uso dele. Segundo, sentia grande falta de uma rouparia e uma despensa. E foi esse o destino do boxe: virou um armário dividido em duas partes. Do lavabo os moradores acessam a rouparia, enquanto para o lado da lavanderia abre-se a despensa.

Deixe seu comentário ;)