Minha casa, Minha cara

Churrasco de Gaúcho

Quando o assunto é churrasco, não há ninguém melhor do que os gaúchos para entender da coisa. Afinal, são eles os responsáveis pela cultura da carne assada com sal grosso aqui no Brasil. Graças à intensa criação de gado no Rio Grande do Sul, os gaúchos adquiriram, ao longo do tempo, enorme conhecimento e experiência com os animais – até mesmo quando o assunto era preparar a carne bovina para consumo próprio: uma refeição rápida e simples, mas muito saborosa.

É por isso que acho superválido inaugurarmos seu livro de receitas de churrasco com a receita tradicional dos gaúchos. Para começar com o pé direito, vamos direto às origens desse prato tão famoso aqui no país. ;D

Além disso, a receita do Churrasco de Gaúcho não tem segredo. É a mais tradicional e simples que conhecemos, um verdadeiro passo inicial para quem quer começar a se arriscar na churrasqueira.

Fique atento aos macetes e detalhes na hora do preparo, que o resultado será certeiro!

Vamos lá?

Você precisará de:

  • 1 peça de carne (costela, picanha, maminha ou fraldinha), cerca de 2kg.
  • Sal grosso à vontade.
  • Fogo de lenha ou carvão.

Modo de preparo:

Coloque a carne no espeto jogando bastante sal grosso por cima, pois ele será absorvido pouco a pouco, acentuando o sabor da carne durante o cozimento.

Em seguida, leve a carne ao braseiro: o ideal é que a carne fique a cerca de 30cm a 40cm da brasa – distância suficiente para receber o calor sem tostar, ficando cozida por dentro e mais macia. Se for uma peça de costela, a distância deve ser de 80cm e pode levar até 4 horas para ficar pronta.
Quando a carne estiver no ponto de sua preferência, tire o espeto da brasa, coloque-o sobre uma tábua e, antes de fatiar, dê pancadinhas na carne para tirar o excesso de sal.

(Ihaa)

Rendimento: 6 porções.

Agora, é só arrumar a mesa e saborear seu churrasco! Bom apetite. smile

Depois, venha me contar se deu tudo certo!

E, para seu churrasco ficar perfeito, olha só esta tábua de madeira da MMM! Da Linha Bon Appétit, a tábua de churrasco é bonita e pode ser levada à mesa para servir, graças a uma canaleta que armazena o sangue e a gordura da carne.

Dica extra para seu churrasco

A dica especial de hoje também é ótima para quem está dando seus primeiros passos na cozinha. Antes de fazer um bom churrasco, você precisa saber o básico: escolher a carne que mais se encaixa com o que você procura e saber como prepará-la para que ela fique saborosa e macia. Conheça as principais características dos diferentes cortes de carne:

Filé-mignon

  • É o corte mais macio de carne bovina. Um filé-mignon inteiro tem aproximadamente 2 quilos. Tem sabor adocicado e menos acentuado que a alcatra e o contrafilé, além de ser suculento e ter pouca gordura. É ideal para bifes, como tournedos, medalhão, escalope, estrogonofe e também para rosbifes, assados, refogados e picadinhos. Fica bem acompanhado de vários tipos de molhos. Para churrasco, pode entrar como um ingrediente do espetinho misto ou chicha, ou preparado em bifes grossos na grelha ou inteiro no espeto.

Alcatra

  • A alcatra é macia e tem pouca gordura, sendo ideal para bifes, refogados, assados e ensopados. Fica excelente no churrasco, tanto no espeto ou em bifes grossos na grelha. Evite cortes finos, pois a carne poderá ressecar.

Picanha

  • Parte macia, mais marmorizada e com capa de gordura, tem sabor acentuado. É de fácil preparo e muito suculenta. É própria para churrascos, podendo ser assada inteira ou em postas no espeto ou na grelha. É boa para assados, bifes ou carne de panela. É importante prepará-la com a gordura para que o sabor e maciez fiquem mais acentuados, podendo-se retirá-la na hora do consumo. Se houver ainda uma membrana prateada na parte inferior da picanha, retire-a antes do preparo para evitar que a carne encolha durante o cozimento. Lembre-se de que a picanha pesa entre 1 quilo e 1 quilo e meio, portanto, se você encontrar picanhas maiores à venda, saiba que na verdade há uma parte de coxão duro, que não foi separada do corte, sendo vendida junto.

(Mais Você)

Coxão mole

  • Com fibras curtas e macias, é um corte macio que fica bom em assados, ensopados, picadinhos, escalopes, milanesas, bifes finos e enrolados, ou então moídos para refogados e molhos.

Patinho

  • Menos macio que a alcatra, é usado para bifes à milanesa e preparações de carne moída crua, como o quibe e o steak tartar, ou então moída, cozida em refogados, molhos, bifes e assados. A parte inferior do patinho é um dos melhores cortes para escalope. Ideal também para picadinhos como boeuf bourguignon (de origem francesa), goulash (origem húngara) ou spezzatino (origem italiana).

Lagarto

  • De cor mais clara, fibras longas e magras, tem formato arredondado, alongado e bem definido. Preparo típico é a carne de panela, carne desfiada (carne louca), podendo ainda ser usado em assados e rosbifes. Pode ser recheado com linguiça ou vegetais e ovo e assado no forno. Ainda cru e cortado em fatias bem finas, produz o famoso carpaccio.

Para se ter um bom bife, ele deve ser cortado ao contrário da fibra, senão ele certamente ficará duro. A qualidade da carne também é indispensável para um churrasquinho delicioso: precisa ser de fonte confiável, de um local com higiene e ter um tom vermelho cereja e cheiro agradável.

Gostou da receita e dica de hoje?

Então, clique aqui para imprimir sua primeira receita e dica especial do livro “Meu Churrasco”.
E, para quem quer um livrinho ainda mais completo, clique aqui e adquira também uma receita (Churrasco de Gringo) e dica extras (Acompanhamento: Farofa de Churrasco)!


Fonte das receitas: Mais Você e Ihaa.

11 Comentários

  1. Pingback: Série MMM Meu Churrasco | Minha casa, minha cara

  2. Pingback: Série MMM Meu Churrasco | Minha casa, minha cara

  3. Águeda Borges em

    Vocês só esqueceram de comentar que essa tão intensa criação de gado chegou graças aos PORTUGUÊSES colonizadores deste país que trouxeram cavalos, vacas, bois, coelhos, galinhas, cabras, ovelhas, café, cana de açucar, sal, temperos enfim tudo que existe neste país hoje e que faz a riqueza do mesmo.
    A cultura das carnes assadas também vieram de PORTUGAL!!!!!!!!!
    ATT

  4. Poxa :/ mas aproveita o final de semana para traduzir as receitas para ele, Rê! Garanto que será divertido =)
    Beijos!

  5. Oi Tainã! =) Fico feliz que tenha gostado!
    E hey, não fique triste. O livrinho terá, mais para frente, algumas opções de peixe assado para quem prefere ;)
    Beijoca!

  6. Larissa,amei essa dicas aqui adoramos churrasco ´é qdo comemos carne,não temos o habito da carne durante a semana,mas qdo tem churras agente se joga,amei!Vou ver o dowloud sim,beijinhos e muito obrigada pelo carinho de sempre,bom fim de semana!