Minha casa, Minha cara

A gente já “fuxicou”, já fez crochê e já decorou a casa de verde azul e amarelo. Tudo para mostrar formas diferentes, para todos os gostos, de abrasileirar um pouquinho a nossa decoração. Hoje, voltamos a falar de um artesanato que mora nos nossos corações e que arranca suspiros tanto na moda quanto na decoração. heart
Preparada? Então vamos lá!

Renda

(Flickr)

A renda chegou aqui no Brasil junto com os portugueses na época da colonização, mas sua origem é muito mais antiga. A rainha francesa Catarina de Médici, por exemplo, já desfilava entre os nobres toda trabalhada na renda, com aplicações em lindos (e pesados) vestidos.

Aqui na terrinha ela foi incorporada fortemente no Nordeste, onde a técnica usada era a renda de bilros. Nela, o trabalho artesanal é feito sobre uma almofada, onde o rendeiro fixa partes do tecido na almofada e trabalha com várias linhas que passam dentro de bilros, pequenos fusos de madeira furados. É com a movimentação dos bilros que o desenho da renda vai cuidadosamente se formando:

(Sonia Novaes)

Ela também pode ser confeccionada com agulha, técnica que assim como o bilro, demanda muita paciência e cuidado. O resultado é aquele tecido lindo que a gente tanto conhece, um tanto transparente e bem delicado. Ano passado, a renda invadiu os guarda roupas da mulherada e parece não ir embora tão cedo. Ainda bem.

(Fonte)

Na decoração ela pode ser usada  de várias formas: em aplicações em capas de almofada, decorando velas e outros acessórios decorativos, em cortinas, toalhas de mesa, luminárias, etc. Isso porque além de ser usada em tecidos, ela também é reproduzida em vidros e porcelanas, inspirando criações em outros materiais.

Para decorar de um jeito bem brasileiro, é só misturar a renda com outros itens que remetem a nossa cultura, como as estátuas de argila, os amados e versáteis cestos de vime ou cores quentes e estilo rústico. Assim a decoração fica bem caracterizada e cheia de personalidade:

(Izabelle Nossa)

Apesar de delicada, leve e romântica, a renda pode ficar pesada se usada em excesso em um ambiente. Por ter muitos detalhes, ela acaba roubando a cena e ficando bem marcada. Por isso é bom usá-la aos pouquinhos, dando um charme aqui e ali – sem querer se empolgar muito e usá-la em tudo que é canto.

(Casa Claudia)

(Izabelle Nossa)

Você também acha a renda a cara do Brasil? Como você a utiliza na decoração da sua casa? smile

5 Comentários

  1. Descobri este fantástico blog no facebook ontem atravéz de uma prima, escrevo para dizer que na minha terra (Peniche- Portugal) as rendas de bilros são tradição da terra, todos os anos no verão temos uma exposição internacional de rendas de bilros,esta tradição foi levada para o Brasil na época dos descobrimentos fico feliz por esta arte ainda ser trabalhada, porque é uma arte muito antiga, muito obrigado por divulgar esta riqueza !

  2. onde posso adiquirir a cocha rendadaos enfeites do copo e a cortina rendada. respoda por favor por e-mail
    sao lindos.
    obrigada

  3. Acho a Renda tudo de bom !
    Não só a cara do Brasil, como pra mim, é a cara da mulher moderna e delicada, sofisticada !

    bjinhus

    Amei as fotos..