Minha casa, Minha cara

Cristiane Teixeira

Por: Cristiane Teixeira Megan Taylor

Londres é cheia de bons exemplos de reformas que aumentam a área coberta de imóveis térreos. Conheça um deles

Fachada dos fundos de casa vitoriana de tijolo ampliada com blocos de cimento branco.

É conhecida a imagem do casario vitoriano que povoa bairros inteiros de Londres, sequências e mais sequências de casas geminadas de dois andares cujas fachadas empilham tijolos bem escuros. Muitas dessas construções dividem-se em dois apartamentos, um térreo e outro no primeiro andar.

As moradias rentes ao chão têm a vantagem de poder ser ampliadas aproveitando parte do quintal. E são tantos os proprietários que fazem isso que existe um concurso anual para eleger os melhores projetos arquitetônicos de reforma na Grande Londres, o “Don’t Move, Improve!”, que pode ser traduzido livremente como “Não se mude, melhore!”. Organizada por um fórum independente chamado New London Architecture e em sua sétima edição, a competição valoriza as ampliações mais inovadoras e de melhor custo-benefício.

Entre os 24 finalistas de 2017 está a Yellow House, projeto do escritório britânico Nimtim Architects. Coube ao time encabeçado pelos sócios Nimi Attanayake e Tim O’Callaghan transformar um apartamento de um dormitório neste aprazível endereço com dois quartos, dois banheiros, jardim interno e um espaço fartamente iluminado pelo sol que soma cozinha e uma sala multiúso.

Imagem da sala na ampliação de casa vitoriana realizada por Nimtim Architects
O truque consistiu em avançar cerca de 1 m em direção aos fundos e, ao mesmo tempo, estender a área fechada até uma das laterais do terreno – nessas extensões, boa parte do telhado recebeu vidro, o que trouxe muito mais luz a um apartamento que só tinha janelas nas fachadas da frente e de trás.

Parte do que era a antiga sala virou o segundo dormitório, voltado para um minijardim interno. Do outro lado desse jardim, os arquitetos criaram o tal espaço de convivência, com a cozinha ocupando um cantinho isolado, o que deixa quase toda a área liberada para o uso que os moradores quiserem fazer dela.

Telhado tem janelas de vidro para clarear sala multiuso em casa de Londres
Para erguer essa ampliação, o Nimtim escolheu blocos texturizados que misturam cimento e cascalho de mármore, opção econômica entre os materiais disponíveis. Além do preço, também contribuiu para a escolha o fato de os blocos brancos se diferenciarem dos tijolos escuros, evidenciado o que é original da casa e o que foi acrescido depois.

Ao branco da nova alvenaria juntou-se o amarelo da porta envidraçada e das janelas de parede e de teto. Era o que faltava para dar graça e jovialidade a uma construção centenária.

Ao lado da cozinha da casa londrina fica a porta de vidro com caixilhos amarelos que leva ao quintal

Da arquitetura para a decoração

Quem vive em espaços pequenos sabe muito bem o quanto alguns metros – ou mesmo centímetros – a mais podem ajudar a compor os ambientes com mais harmonia e funcionalidade.

Mas nem sempre é possível partir para uma ampliação. Então, que tal decorar sua casa com alguns móveis multifuncionais ou retráteis? Eu preparei uma pequena seleção para te ajudar.

A Escrivaninha Extensível UP é daquelas peças que eu chamo de curinga. Não só porque ela cresce de 80 cm para 1,20 m de largura, mas também porque o gaveteiro pode ser instalado à direita ou à esquerda.

Imagem ambientada Escrivaninha extensível Up
Escrivaninha Extensível Up

Para os que curtem uma decoração contemporânea e descontraída, apresento o Sofá-Mesa Hoyo. Livre das partes estofadas, a base de madeira vira uma mesa baixa, perfeita para jantares à moda japonesa. Já as almofadas do assento e do encosto vão o chão para apoiar quem se senta. Terminada a sobremesa, é fácil remontar o sofá.

Sofá mesa Hoyo
Sofá mesa Hoyo modo Mesa

Compacto e versátil, o Banco-Escada Libro pode funcionar como o nome sugere, mas vai bem ainda como criado-mudo, mesa lateral na sala, apoio no home office… Fechado, ele tem 36 cm de profundidade; aberto, vai para 62 cm.

Banco escada Libro
Foto Ambientada Banco escada Libro

As crianças vão curtir a Cama Era Uma Vez por vários anos. Quando pequenas, elas dormem logo acima do chão, como fazem os seguidores da filosofia Montessori. Depois de crescidinhas, o estrado sobe e deixa livre o vão sob a cama, que vira lugar de brincadeiras. As hastes das bandeirinhas se transformam em degraus de escada.

Cama infantil Era Uma Vez
Cama infantil Era Uma Vez

Se salas e quartos são cada vez menores, o que dizer das áreas de serviço? Por isso achei tão interessante o Varal de Parede Dobrável Legno. Fora de uso, ele não passa de um painel na parede.

Varal de parede dobrável Legno Up
Varal de parede dobrável Legno Up

Até a próxima semana!

Comentários não estão permitidos.