Minha casa, Minha cara

Esta é a estreia da nossa nova seção “Pergunte aos Universitários“, onde alunos da Univille e da Sociesc dos cursos de Arquitetura e Design de Interiores, irão responder dúvidas de leitores e clientes sobre decoração. Quer participar com suas dúvidas? Então envie um e-mail para universitarios@minhacasaminhacara.com.br com sua pergunta! Estes alunos ficarão supercontentes em te ajudar!

A pergunta de hoje foi:

“Gosto de ambientes coloridos, mas minhas combinações não funcionam. Como acertar?”

As cores têm um enorme poder de influência sobre a emoção humana e, quando utilizadas corretamente, estimulam boas sensações e criam uma atmosfera de bem-estar na casa. Possuem tons, contrastes e temperaturas. Devem-se usar estes elementos para conseguir uma boa combinação no ambiente.

Utilize cores da mesma família para formar composições sem errar. Se a ideia é arriscar mais, alterne as cores para formar composições ainda mais interessantes e diferentes.

Para criar um ambiente mais ousado explore o contraste, um elemento visual que chama bastante atenção e deixa o ambiente provocativo, evitando a monotonia. Ainda com a ousadia, misture cores totalmente diferentes e estas, quando unidas de forma certa, entram em perfeita harmonia dando um ar descontraído que transmite a diversão e alegria dos moradores. Essa combinação exige um pouco mais de alfabetismo visual, e, caso haja receio em usá-la, utilize tons e cores fortes nos objetos e detalhes pequenos dos ambientes, como um abajur ou almofadas.

Os tons são todas as diferenças que uma só cor pode ter com as variações de luz. Escolha apenas uma cor, por exemplo, o rosa, e explore todas as suas tonalidades e texturas, desde o mais claro ao mais escuro, alternando esses tons em objetos e nas paredes de um único cômodo. O resultado é incrível.

(Isabela Design)
Foram explorados diversos tons e texturas do rosa nesse quarto, com mobiliário da cor branca para dar um contraste.

As temperaturas das cores podem ser frias ou quentes. As de temperatura quente revelam diversão e bom humor dos moradores, as cores frias deixam o ambiente calmo, tranquilo. Você pode montar um ambiente explorando apenas uma temperatura, ou ainda, utilizar os dois tipos compondo o contraste delas de uma forma equilibrada.

(Casa.abril)
Amarelo, Cinza, Laranja e Vermelho: exemplo de cores quentes que foram unidas de uma forma harmoniosa neste ambiente.

(Arquitetando na Net)
Nesta sala com um estilo mais clássico predomina a tonalidade bege claro, deixando o ambiente tranquilo devido ás cores frias.

(Arquitetando na Net)
Aqui se percebe o contraste do sofá de listras e cores quentes com as paredes de cores neutras e frias.

Uma boa dica é utilizar papéis de parede. Além de serem bonitos e sofisticados, são fáceis de aplicar e dão o ar da graça ao ambiente. Após a escolha do papel, observe seu estilo e cores e combine os objetos e móveis com as cores que “conversam” com o papel de parede.

(Ice Cream Colored)
Mobiliário com tons claros, detalhes como a cortina e os bancos em um tom mais forte os destacando, criando a harmonia com o estilo e tons do papel de parede.

 

por Brenda Moraes Fermino e Douglas Santana Bogian 
1º ano Design de Interiores – Univille

 

Se você gostou deste post, clique em “Curtir” e ajude esta dupla de alunos a ganhar pontos no Programa Ammmigo!

4 Comentários

  1. Adorei a matéria, Larissa!

    Você sabe né, tenho um sério problema com cores, rsrs, o momento de comprar as tintas está chegando e isso tem me deixado desesperada! rsrs.

    Bjs
    Tai

  2. Priscila Antunes em

    Ola…

    Também sou aluna da Univille mas faço Design PP.
    Sou prjetista de móveis, e estou sempre procurando novas tendencias para aplicar nos ambienes dos meus clientes na hora do projeto.

    Gosto muito quando vejo que nós universitários, estamos entrando assim no mercado, já com presão… Começamos nosso mundo profissional sem esperar sair da facul pra isso…

    Muito legal mesmo Brenda e Douglas
    T++++