Minha casa, Minha cara

Após obras de recuperação e umas poucas intervenções arquitetônicas, uma fábrica antes abandonada transformou-se neste estúdio fotográfico na Índia

Cristiane Teixeira

Por: Cristiane Teixeira

The Photo Company

O modo como os arquitetos Ashwin Lovekar e Anjali Lovekar encaram a arquitetura toma forma nesta obra realizada em Pune, na Índia. Para os sócios do estúdio Lovekar, o design define-se pela paleta de tons da terra de seu país, pela simplicidade das linhas e pela cartela restrita de materiais de acabamento. E, claro, precisa estar afinado com o clima local.

Todos esses conceitos eles aplicaram no reaproveitamento de três construções degradadas, reunidas no mesmo lote, em uma zona da cidade que atualmente não permite erguer novas áreas cobertas. Por isso eles precisaram limitar-se ao que já existia: o galpão industrial virou estúdio fotográfico, a guarita se tornou área de processamento de imagens e o alojamento de operários hoje é um agradável escritório.

E é esse último módulo o que mais sobressai. Como Pune se localiza em uma região quente e pouco chuvosa, os arquitetos minimizaram o uso de vidros a fim de não abafar os interiores. Por outro lado, ampliaram a janela na fachada do escritório – voltada para o pátio interno – e usaram pranchas de madeira para dosar a entrada de luz e a circulação de ar. Essas tábuas, pintadas com tinta acrílica em matizes de verde, terracota e azul, harmonizam com as paredes de um salmão extraído da terra, mais rústico.


Em outro ponto do terreno, a entrada para um banheiro externo foi disfarçada com a construção de uma parede que emoldura um recanto com um banco amarelo. Conforme a luz do sol incide, a pérgula de bambu ali instalada projeta sua sombra listrada sobre a superfície verde. Sombra que aumentará quando o jasmim plantado em vaso se alastrar.

Fotos de Herman Patil/Lovekar De­­­­sign Associates

Da arquitetura para a decoração

Nada é tão eficiente quanto a cor para personalizar um espaço. Eficiente, rápido e lúdico. Na reforma em Pune, impedidos de construir novas áreas, os arquitetos ampliaram aberturas e levantaram pérgulas, mas o que fez o estúdio fotográfico sair definitivamente do lugar-comum foram as tonalidades destinadas a portas, janelas e paredes.
Eu me deixei seduzir pelo colorido deste projeto e descobri entre os produtos da Meu Móvel de Madeira uma série de peças que, usadas juntas, fazem lembrar a paleta dos profissionais do Lovekar.
Neste padrão de estampa, o Puff/Mesa com Baú Koppa reúne sozinho quase todos matizes aplicados no projeto indiano. Só faltou o verde…
Puff / mesa com baú Koopa - colorido geométrico

…o que pode ser resolvido com o Sofá Encanto na versão verde-água…
Sofá 3 lugares Encanto - Verde água

…e com o Banco Futon verde-musgo

.
Banco Futon - Verde musgo

Nos suaves tons de doce de leite escovado e amarelo retrô, o Conjunto de Sala de Jantar Charme, reafirma a paleta colorida, sem chamar a atenção excessivamente.
Conjunto de sala de jantar com mesa redonda 4 lugares Charme - Doce de leite escovado e amarelo retrô

Se, no entanto, a disposição for para um amarelo intenso, a Estante de Parede Legno é uma ótima aposta!
Estante de parede Legno grande - Amarelo canário

Por hoje é só. Até o próximo post!

Comentários não estão permitidos.